Sexualidade a nível Biológico

Orgãos reprodutores

O PÉNIS

É o órgão muscular encarregado de colocar os espermatozoídes no interior da vagina. O seu interior é feito por três cilindros de tecido como esponja, os vasos cavernosos, feitos por vasos sanguíneos que, durante a relação sexual, estimulados pelo sistema nervoso central, têm de receber maior de sangue, emudecendo e provocando a erecção do órgão. Esta erecção é fundamental para que o pénis possa entrar na vagina da mulher e em seguida venha a depositar seus espermatozóides no interior da mulher, fenómeno conhecido por ejaculação.

O meato uretral é o orifício no qual a uretra encontra o exterior do corpo. Situa-se na glande, parte maior do pénis, normalmente conhecida como “cabeça” do pénis. Esta estrutura contém uma grande quantidade de finalizações nervosas, podendo com um toque  insignificante em sua superfície estimular a erecção.

A camada de pele que cobre e protege os testículos chama-se de saco escrotal.

A glande é coberta pelo prepúcio, uma camada de pele que a tapa para sua protecção. Quando há erecção, o prepúcio vem para trás recolhendo-se e a glande fica exposta. Quando isso não ocorre, há o que chamamos de fimose, uma anomalia que impossibilita a exposição da glande com o pénis erecto. Felizmente, pode ser facilmente “arranjada” com uma cirurgia simples de circuncisão.

A VAGINA

A vagina é um tubo de 8 a 10 cm de tamanho, de paredes elásticas, que por sua vez faz a ligação do colo do útero aos genitais externos. Contém dos dois lados da sua abertura, porém dentro da vagina, duas glândulas chamadas glândulas de Bartholin, que deitam um muco lubrificante.A entrada da vagina é protegida por uma parte circular que se chama hímen – que um pouco do orifício vulvo-vaginal e é quase sempre penetrado no centro, podendo ter formas diversas. Geralmente, essa membrana arrebenta na primeira penetração do pénis. A vagina é o sítio onde o pénis deita os espermatozóides na relação sexual. Além de possibilitar a penetração do pénis, pode haver uma expulsão da menstruação, que na hora do parto, haverá a saída do bebé.

A vagina é revestida por uma pele mucosa, cujas células deitam glicogénio. Bactérias que estão na mucosa vaginal (Lactobacilos) fermentam o glicogênio, fazendo ácido láctico que faz ao meio vaginal um pH ácido, que impede a continuação da maior parte dos microrganismos patogénicos.

Ocorrendo a excitação sexual, a parede da vagina se alarga e se recobre de substâncias lubrificantes produzidas pelas glândulas de Bartholin deixando mais facilmente a entrada do pénis. Durante a fase proliferaria do ciclo menstrual, liquido é fluido e depois da ovulação ele se torna viscoso, formando uma protecção em forma de tampão que se transforma numa barreira protectora.

As características de fluidez ou viscosidade do muco cervical dependem das suas acções hormonais do estrogênio e da progesterona.

<!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–><!–[if !mso]> <! st1\:*{behavior:url(#ieooui) } –> <!–[endif]–> <!–[endif]–>A vagina é um tubo de 8 a 10 cm de tamanho, de paredes elásticas, que por sua vez faz a ligação do colo do útero aos genitais externos. Contém dos dois lados da sua abertura, porém dentro da vagina, duas glândulas chamadas glândulas de Bartholin, que deitam um muco lubrificante.

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: